segunda-feira, julho 31, 2006

Parece que é estranho não se perguntar quando nem onde, se o que mais faço é justamente me perguntar isso. Citar frases de Clarice Lispector pra falar sobre eu mesmo parece coisa de pseudointelectual ou quem queira se achar um, na realidade até eu seja mesmo e fique botando banca colocando frases bonitas que mal entendo o sentido. Mas é que realmente algumas coisas dela, ou muitas, descrevem bem o que sinto naquele momento, poucas vezes vi descrito em frases o que eu gostaria de dizer mas nunca acho as palavras certas, provavelmente por não saber como me expressar.
Como eu posso falar em poligamia se os outros ainda vêem a traição como coisa de outro mundo e dizem que quem trai não ama? Mas eu dissocio e sim sexo de amor, se bem que tem muitas diferenças entre praticá-lo com ou sem amor, isso assumo. Mas o desejo é inerente à condição humana, sentimos desejos mesmo inconscientemente e em momentos impróprios, e negar esse fato é negar nossa condição de seres humanos. Quem nunca traiu provavelmente não foi por falta de vontade, e sim por pressão social e medo das consequências. Mas se todos nós sentimos desejo por pessoas que não sejam aquela com quem nos relacionamos, por que então continuar monogâmicos, sendo que a nossa natureza é justamente a contrária? Não seríamos mais satisfeitos e menos neuróticos se déssemos vazão aos nossos instintos e nos preocupássemos menos com o que os outros vão falar?
Se o sujeito quiser se relacionar da forma tradicional, faça da forma como bem entender, mas devemos ter a liberdade também de relações menos convencionais, ou seja, sem o compromisso da fidelidade. Que sejamos fiéis no amor, não no desejo (até pq ser fiel em pensamento é impossível, atire a primeira pedra aquele que nunca traiu ao menos dessa forma).
Enfim, por uma sociedade menos hipócrita e mais livre de preconceitos bobos.
Já diria nosso grande Nelson Rodrigues, "Se todos nós soubéssemos a intimidade sexual de cada um, ninguém se daria bom dia."

Um comentário:

Dionnaton Caio disse...

"Se todos nós soubéssemos a intimidade sexual de cada um, ninguém se daria bom dia."
Taí! Gostei dessa frase! Apesar de cruel ela é bem realista, o ser humano chega a ser indiferente no seu íntimo. Fidelidade já não é moda, porque perdemos muitos valores, e se uma pessoa diz em público que és fiel, em algum canto de tal recipiente onde foi pronunciado a frase, surgirão risos, porque hoje em dia a frase mais ouvida é a de que quem não traí é traído. A fidelidade está em extinsão!

(desculpas meus erros ortográficos)

by Caio